Retomada das atividades econômicas depende da evolução no combate ao Covid-19

Da Redação

Em transmissão via redes sociais, realizada nesta quinta-feira (16), o prefeito Emanuel Pinheiro reforçou que, juntamente com uma equipe técnica da Prefeitura de Cuiabá, está analisando a retomada, de forma gradativa, das atividades econômicas em Cuiabá. Segundo ele, a execução da medida depende da evolução no combate a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Pinheiro reconheceu, novamente, que as ações aplicadas na Capital foram rígidas, mas tomadas com base em orientações técnico-cientificas e priorizando a preservação da saúde pública. De acordo com o gestor, apesar de ainda ser possível observar um relaxamento em uma faixa da população, Cuiabá tem apresentado resultados positivos no trabalho de inibição do contágio do vírus.

“Estamos fazendo o dever de casa, mas precisamos de mais apoio. Quanto mais cumprirmos e respeitarmos o isolamento social, mais rápido poderemos voltar, gradativamente, a normalidade. Sou sensível às angustias do setor, mas, se houver algum fato novo, algum descontrole, primeiro temos que proteger a saúde e a vida da população, isso inclui os empresários, seus familiares e seus funcionários”, argumentou o prefeito.

O chefe do Executivo cuiabano destacou que, preocupado com as demandas do segmento, determinou a criação de um grupo técnico para se dedicar exclusivamente a essa pauta. Os debates são coordenados pelo ex-secretário de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Gilberto Gomes, e pelos secretários de Governo, Lincoln Sardinha, e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Juares Samaniego.

A implantação da equipe foi feita com base no art. 38 do decreto nº 7.868, que estabelece a criação de um plano estratégico de retomada das atividades econômicas na Capital. Conforme o documento, a partir do dia 13 de abril, o Município já poderia iniciar os debates com o setor produtivo, visando a montagem do planejamento, utilizando-se de dados técnicos e demais informações ofertadas pelos representantes das categorias.

“Várias categorias já sentaram com esse grupo técnico, entre eles a Fecomercio, CDL, Associação Comercial, Fiemt e outros. Neste primeiro momento, eles apresentam suas sugestões para retomada, evitando um colapso econômico. Mas, temos que ter cuidado e seguir as orientações técnico-cientificas. É dessa forma que estamos trabalhando em Cuiabá”, pontuou Pinheiro.