Sebastião Carlos defende sanções para governantes que não cumprirem meta na educação e na cultura

Candidato ao Senado pelo Rede Sustentabilidade, Sebastião Carlos afirmou, durante entrevista ao Bom Dia MT, nesta segunda-feira (1º), que defende a aplicação de sanções aos governantes que não cumprirem metas nas áreas de educação e cultura.

Sebastião é historiador, advogado e presidente da Academia Mato-grossense de Letras. Ele participa de uma rodada de entrevistas feitas pela TV Centro América, afiliada da Rede Globo. “Proponho três pés de atuação. Entre eles, educação e cultura. Dentro desse contexto, vou apresentar não somente uma lei, mas um conceito da responsabilidade social. Segundo o qual, os governadores, os prefeitos que não cumprirem metas pré determinadas nessa área de educação, cultura e saúde, sofrerão sanções tanto quanto aqueles que não cumprem, por exemplo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Entre elas, não concorrem à reeleição e ser excluído da possibilidade de participar de eleições”, afirmou.

Ainda durante a entrevista, Sebastião se declarou favorável a diminuição da maioridade penal de 18 para 16 anos. “Aos 16 anos, já se vota, há outros direitos, porque não ter deveres? O sistema é ineficiente. E, para isso, seria preciso de um sistema de reedução que possa dar um prosseguimento não apenas no sentido de criar uma pena, mas no sentido pedagógico do termo”, disse.

Ao ser questionado sobre o aborto, o candidato afirmou que é favor de um plebiscito que decida a questão no país. “Veja bem, estamos numa sociedade plural que há diversas vertentes sobre o aborto entre elas, a religiosa, que entende desde que o feto tenha uma alma não se pode fazer o aborto. Temos também o estado, que deve proteger a mulher. Quantas mulheres não são mortas em clínicas clandestinas. E por outro lado o posicionamento pessoal, da mulher que escolha sue próprio destino, o que vai fazer com o seu corpo. Por isso, defendo um plebiscito”, declarou.

Em relação ao casamento homoafetivo, Sebastião disse que apoia a liberdade de escolha de cada um. “O estado interfere muito na vida pessoal. Meu direito vai até onde o seu começa. Na medida em que essa relação homoafetiva não afeta o conjunto da sociedade, as pessoas têm o direito de escolher o sue próprio destino e serem felizes do jeito que escolherem.”, afirmou.

Entre segunda-feira (1º) e quarta-feira (3), serão exibidas no Bom Dia MT as entrevistas com os seis candidatos ao Senado em Mato Grosso, que não participaram da rodada com os candidatos mais bem colocados na última pesquisa Ibope. A ordem de exibição das entrevistas foi definida em sorteio realizado durante reunião nesta quarta-feira (26), com representantes de candidatos e o gerente de jornalismo da TV Centro América, Gustavo Bortoli, na sede da emissora, em Cuiabá.

Vão participar das entrevistas gravadas os seguintes candidatos: Adilton Sachetti (PRB), Aladir Leite (PPL), Gilberto Lopes Filho (PSOL), Professora Maria Lúcia (PC do B), Sebastião Carlos (Rede) e Dr. Waldir Caldas (Novo). Cada entrevista terá a duração de 5 minutos.

Veja a ordem:

Terça-feira (2) – Waldir Caldas (Novo) e Aladir Leite (PPL)

Quarta-feira (3) – Professora Maria Lúcia (PC do B) e Adilton Sachetti (PRB)

Por G1