Secretária adjunta de administração posta na internet marcas de violência sofrida

Por: Esportes & Noticias

A secretária adjunta de administração do município de Aripuanã (1.050 km de Cuiabá), Claudia Tscha postou neste domingo (05), um poema de Guibson Medeiros, chamado violência doméstica, e junto postou duas fotos suas com hematomas no rosto.

Segundo os comentárias na postagem de Claudia, não é a primeira vez que a secretária é vítima de violência doméstica. Uma amiga da secretária escreveu “Outra vez? Enquanto vc n tomar uma decisão de ter amor próprio vai ser assim sinto muito vc sabe o quanto gosto de vc”, citou..

Outra amiga de infância de Cláudia comentou que inicialmente não acreditou se tratar de agressão e sim apenas de uma campanha de conscientização de violência contra a mulher.

“ClaudiaTscha, perguntei acima se era real, pq de inicio achei que fosse maquiagem para conscientizar sobre mulheres que sofrem violência domestica, mas pelos comentários percebi que infelizmente não é, quero que saiba que continuo a mesma amiga de adolescência, só que mais madura, e como tal não te julgo, pois graças a Deus nunca passei por isso, e espero nunca passar, portanto não cabe a mim dizer que faria isso ou aquilo, mas quero que saiba que mesmo distante estou e estarei sempre disposta a te ouvir. Que Deus lhe abençoe e lhe dê discernimento para tomar a melhor decisão. Bjs”, comentou a amiga.

Porém, a irmã de Claudia, Ana Paula Tscha, nos comentários confirmou que Claudia é vítima de violência, e que a família não suporta ver o sofrimento da secretária.

Já outra amiga denuncia que o atual companheiro de Claudia nunca vai parar as agressões, pois com a ex-mulher o homem praticava as mesmas agressões.

“Lamentável ver isso . Claudia Tscha vc é maravilhosa amiga . Você precisa parar de se submeter a isso infelizmente ele nunca vai parar de fazer isso por que com a ex dele ele fazia o msm . Tenha força e largue esse cara que não merece nem uma lágrima sua. Força amiga conte comigo”, disse.

A reportagem tentou entrar em contato com a secretária para se informar se algum boletim foi registrado, ou se informar mais sobre o acontecido com a vítima, porém não obtivemos sucesso nas ligações.

Todo e qualquer tipo de violência deve ser denunciada pelo telefone 197 (Polícia Civil) ou 190 (Polícia Militar). Qualquer cidadão pode realizar a denúncia anonimamente.