Secretaria Especial do Esporte ajusta parcerias para treinos de saltos ornamentais e de badminton

Dois Extratos de Dispensa de Chamamento Público foram publicados nesta quinta-feira (10.12) pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Eles permitem estabelecer Termos de Fomento para treinamentos e preparação voltada para competições de badminton e saltos ornamentais.

Os dois projetos traduzem conceitos que priorizamos na gestão esportiva no Governo Federal: trabalham com investimento na disseminação do esporte com foco da base ao alto rendimento e utilizam instalações que ficaram de legado dos Jogos Rio 2016”

Bruno Souza, secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério da Cidadania

A primeira das parcerias estima um investimento de R$ 396 mil e será oficializada com a Confederação Brasileira de Badminton. A prioridade é selecionar e treinar dez atletas da Seleção Brasileira Júnior, com faixa etária entre 14 e 18 anos, para um trabalho de 14 meses de duração. Eles serão convocados a partir dos rankings nacional, internacional e por critérios técnicos para um período de treinamento no Centro de Excelência de Badminton da Universidade Federal do Piauí, em Teresina. 

A estrutura esportiva na capital piauiense é um dos legados dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O Governo Federal investiu R$ 4,9 milhões no Centro de Excelência, que conta com seis quadras nas dimensões oficiais, arquibancada para 500 pessoas, academia, departamento médico, alojamento, refeitório, cabines para imprensa e espaço administrativo.

O outro Termo de Fomento vai envolver o treinamento e a formação de atletas de base e alto rendimento dos saltos ornamentais por um período de quatro anos (48 meses). As atividades serão desenvolvidas no Parque Aquático Maria Lenk, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, e na Vila Olímpica Parahyba, em João Pessoa (PB). O investimento via recursos da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania será de R$ 2,1 milhões.

O projeto é uma parceria com o Instituto Pró-Brasil, entidade sem fins lucrativos, e prevê a garantia de treinamento para 74 atletas, com previsão de 24 da categoria C (12 e 13 anos), 46 da categoria D (até 11 anos) e quatro da categoria Aberta (acima de 18 anos) no Rio de Janeiro. Outros 40 serão selecionados para o núcleo de base da Vila Olímpica Parahyba, na capital paraibana.

“Os dois projetos traduzem conceitos que priorizamos na gestão esportiva no Governo Federal: trabalham com investimento na disseminação do esporte com foco da base ao alto rendimento e utilizam instalações que ficaram de legado dos Jogos Rio 2016”, afirma Bruno Souza, secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. 

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania