Setor de carnes faz carreata contra aumento de ICMS em São Paulo

O governador João Doria manteve a elevação do imposto sobre alguns setores, o que atinge inclusive a venda de carnes ao consumidor final

Apesar de o governador de São Paulo, João Doria, ter voltado atrás em parte do aumento de ICMS sobre produtos e insumos agropecuários, alguns itens, como o leite pasteurizado, continuam com alíquotas maiores. Nesta quarta-feira, 27, representantes de frigoríficos, açougues e distribuidoras realizam uma carreata contra o aumento de ICMS sobre as carnes.

De acordo com a assessora técnica do Departamento Econômico da Federação da Agricultura do Estado de São Paulo (Faesp), Erica Monteiro, a alíquota sobre as vendas para o grande varejo (supermercados) passaram de 11% antes do decreto para 11,2% em 15 de janeiro. Além disso, a partir de 1º de abril de 2021, passará para 12%. Os açougues, que tinham um regime de tributação especial, em vez de recolherem 4,7% vão recolher 5,5% a partir de abril.

O governo paulista também decidiu aumentar as alíquotas sobre as vendas dos frigoríficos para comercialização com empresas que se enquadram no Simples Nacional. A alíquota que era de 7% passará para 13,3% a partir de 1º de abril. “O que é caso de uma grande parte dos compradores dos frigoríficos. É um aumento significativo e sensível pelo que acompanhei”, diz.

Protesto contra aumento de ICMS

O protesto começou na frente do estádio do Pacaembu, na capital paulista, com destino ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. O senador por São Paulo Major Olímpio participa da carreata. João Doria tem se mostrado cada vez mais irresponsável com a população. Desta vez, aumentou os impostos sobre a carne”, diz o parlamentar.carreata contra aumento de ICMS sobre as carnes em SP

Foto: Jackson Castro

Em vídeo enviado com exclusividade ao Canal Rural, o senador fala sobre a importância de não aumentar a carga de ICMS para preservar o direito dos mais pobres. “O pobre tem direito a ter a carne na cesta básica, gente. As empresas vão quebrar tudo, as que trabalham no setor da carne. Pelo amor de Deus, João Doria, reveja logo esse decreto. O pobre precisa se alimentar com proteína. É o nosso apelo”, diz, de cima de um dos caminhões.

De acordo com informações da assessoria do parlamentar, participam aproximadamente 100 caminhões ligados ao setor, formando uma fila de cinco quilômetros de comprimento.carreata contra aumento de ICMS sobre as carnes em SP

Foto: Jackson Castro

Entenda a situação

No fim de 2020, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou um projeto de lei que permite que o governo estadual aumenta alíquotas de ICMS no estado. Em seguida, o governador João Doria publicou decretos que elevavam os impostos sobre insumos e produtos agropecuários. Depois de diversas reuniões e pressão popular, que tomou forma em um tratoraço, Doria revogou alguns desses decretos. Porém, de acordo com a Faesp, alguns produtos ficaram de fora, como as carnes.

Por Redação