Sorocaba compara sertanejo as paleterias mexicanas

O produtor musical Yuri Martins comentou no final de 2017 ao G1 que “o funk tem que aprender com o sertanejo sobre como se organizar”. E talvez esta seja a hora.

O cantor e empresário Sorocaba acredita que o momento atual é propício para o crescimento do funk e de outros ritmos. Para Sorocaba, a crise no sertanejo não é financeira. Ela é criativa.

“Nos últimos dez anos, o ano passado foi o primeiro que não nasceu nada de novo na música sertaneja. Todos os anos foram nascendo. Um foi Marília Mendonça, outro Victor & Leo, outro Luan Santana… Faz um ano e meio, quase dois, que não nasce um artista que você fala: ‘puxa!’ Uma mega força na música sertaneja que destoe”.

Para ele, o sertanejo está há meses apostando no mais do mesmo. E compara o fenômeno com o que aconteceu há alguns anos com as paleterias mexicanas. Com o sucesso do comércio da moda, muitas nasceram, mas poucas sobreviveram após enfrentarem um boom no mercado.

“A história do efeito manada na arte, na música, é prejudicial. Você liga no Spotify da vida e escuta algo muito semelhante”, explica Sorocaba, sobre a crise criativa sertaneja.

“Não estou falando vocalmente, estou falando pela escolha de repertório, conceito, escolha de arranjo. Até o figurino. Tudo isso tem que mudar para a música sertaneja prosperar e as pessoas não migrarem de gênero para buscar coisa nova”.

Parceria com Luan pode se encerrar neste ano

A visão dele não é apenas como integrante da dupla Fernando e Sorocaba, mas como empresário. Aos 37 anos, ele comanda a FS Produções Artísticas. A empresa cuida de sua dupla e também da carreira de Thaeme e Thiago, Lucas Lucco e outros.

Além disso, Sorocaba é empresário de Luan Santana. Mas Luan não é da FS. Assinado em 2009, o contrato é de 10 anos. Ele pode ser renovado ou finalizado ainda em 2018, embora Sorocaba já tenha citado no passado que seu contrato com Luan era vitalício.

“A gente ainda não sabe o que vai fazer, se vai ajustar percentual, se vai finalizar. Mas foi uma parceria muito gratificante, positiva. Foi um verdadeiro marco para a música sertaneja e para a música, de artistas que realmente ajudam outros artistas”, diz sobre Luan.

“É uma parceria sem vaidades, de realmente ajudar, realmente querer o bem do projeto. E saber que é um típico projeto que não soma só para Sorocaba, que é sócio direto do produto, mas somou para a música sertaneja”.

Durante entrevista ao G1, ele volta a citar Luan. Segundo Sorocaba, para o artista prosperar atualmente, vai precisar pensar em conceitos diferentes e trazer um novo público:

“Luan é um puta artista, talvez não esteja no melhor momento da vida dele… Mas vou tirar o chapéu, porque ele está tentando. Independentemente de estar acertando a música do ano, ele está buscando essências diferentes, pega uma linguagem que não foi explorada, um papo diferente, figurino, arrisca nos arranjos”.

Novo DVD sai em julho

E a dupla Fernando e Sorocaba, o que está tentando trazer de novo para se manter no mercado? “A gente vai gravar um DVD agora em julho, quando vai dar exatamente um ano de ‘Sou do Interior'”, diz Sorocaba, sobre o mais recente álbum.

O disco celebra os 10 anos de carreira da dupla e encerra os comentários de possíveis desavenças nos bastidores do sertanejo. É nele que Fernando e Sorocaba recebem Jorge e Mateus no palco. Juntos, eles gravaram a música “Bom rapaz”.

“É um projeto que trouxe uma energia nova para nossa música. Não estamos investindo grana, mas intelecto. Desde a hora de compor, de separar, de projetar. A gente vai tentar fazer história de novo”.

 

Por G1