Suspeita de coronavírus em avião da Latam deixa 200 passageiros retidos em VG

Um avião da empresa Latam com 200 passageiros, sendo o voo 3674, ficou retido no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, na noite de quinta-feira (12), após suspeita de que uma passageira estava com sintomas do novo coronavírus (Covid-19).

Diante das suspeitas da doença, a companhia – sob supervisão da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) – orientou que todos os funcionários da aeronave se paramentassem com equipamentos de segurança, para que fizessem o desembarque do voo e encaminhassem para a quarentena cerca de 200 passageiros.

No entanto, a suspeita foi descartada e foi informado que a menina estava com uma forte sinusite. Mesmo assim, a passageira está sendo submetida a uma série de exames.

Os demais passageiros foram liberados, porém, caso o exame ateste positivo todos que estavam no avião devem passar por exames.

A empresa Latam foi procurada e ainda não respondeu sobre o caso até a publicação da reportagem.

Novos casos

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, nesta quinta-feira (12), outros cinco casos suspeitos de coronavírus em Mato Grosso. No total, são monitorados seis casos suspeitos no estado, provenientes de cinco municípios; até o momento, não há casos confirmados no Estado.

Os pacientes apresentam sintomas relativos à doença respiratória e possuem histórico de viagem para países onde há a circulação do novo vírus. Os seis casos que levantam a suspeita do COVID-19 estão em Lucas do Rio Verde (1), Araputanga (1), Cuiabá (2), Nova Xavantina (1) e Várzea Grande (1).

Até o momento, as equipes de vigilância monitoraram um total de 17 ocorrências em Mato Grosso. Ainda de acordo com a Nota Informativa da Secretaria de Estado, sete casos foram descartados e quatro foram excluídos por não preencherem os critérios de definição para COVID-19.

Uma igreja Batista de Cuiabá encaminhou mensagens através de grupos de WhatsApp para que os irmãos que estiverem com coriza e tosse não devem comparecer aos cultos no fim de semana. “Os cumprimentos não devem ser com as mãos, apenas com gastos distantes”.

Um tipo de estudo especializado para as crianças também repassam informações sobre ‘a calamidade da saúde’.

Aumento de casos suspeitos

O Ministério da Saúde já confirmou 77 casos de COVID-19 no Brasil, nos seguintes estados: São Paulo (42), Rio de Janeiro (16), Espírito Santo (1), Minas Gerais (1), Bahia (2), Alagoas (1), Paraná (6), Pernambuco (2), Rio Grande do Sul (4), além de dois no Distrito Federal. Sendo que os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia identificaram transmissão local de casos.

Mesmo diante deste contexto, o COE-MT esclarece que, neste momento, não há recomendação para o fechamento de locais com concentração de pessoas – como escolas, cinemas, bares e outros. A equipe reforça a toda a população que sigam as orientações de controle e prevenção citadas nesta matéria.

O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) divulga as atualizações diárias do monitoramento do COVID-19 em Mato Grosso. Essas informações são relativas ao período das 12h do dia anterior até as 12h do dia da publicação.

Recomendações

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infeccções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *