USDA Outlook Forum estima safras maiores nos EUA, mas estoques ainda apertados de soja e milho

O segundo dia do Agricultural Outlook Forum do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) já trouxe novas estimativas nesta sexta-feira (19) com maiores produções de soja e milho no país na safra 2021/22, porém, os estoques deverão permanecer apertados. Afinal, as demandas interna e externas também deverão ser maiores nesta nova temporada. 

SOJA

A produção de soja foi estimada em 123,15 milhões de toneladas, com uma produtividade média esperada inicialmente de 56,93 sacas por hectare. Na safra 2019/20, os números são de, respectivamente, 112,54 milhões e 56,26 sacas por hectare. 

Os estoques iniciais de soja nos EUA estão estimados em 3,27 milhões de toneladas e os finais em 3,95 milhões. Para a temporada atual, os estoques finais ainda são projetados em 3,27 milhões de toneladas. Ou seja, apesar do aumento expressivo da área destinada à oleaginosa, os estoques americanos seguem apertados. 

No front da demanda, as exportações da nova temporada são estimadas em 59,87 milhões de toneladas, menos do que na safra anterior, de 61,23 milhões, de acordo com a última estimativa do USDA. Já para o esmagamento, o departamento estima 60,15 milhões de toneladas, contra 59,87 milhões do ano comercial atual. 

Com estes números, a relação estoque x uso da soja nos EUA é estimada pelo USDA em 3,2%, ligeiramente maior do que a deste ano, de 2,6% e terceira mais apertada da história. O preço médio esperado pelo departamento para a commodity é de US$ 11,25 por bushel, contra US$ 11,15 da temporada anterior. 

MILHO

A colheita de milho 2021/22 dos EUA deverá ser de 384,43 milhões de toneladas, contra 360,24 milhões de 2020/21. O rendimento médio é esperado em 187,77 sacas por hectare, bem acima do registrado na safra anterior de 179,92. 

Ainda sobre o cereal, o USDA estima os estoques finais 2021/22 em 38,15 milhões de toneladas e os finais em 39,42 milhões. Neste ano comercial, o USDA estima os estoques finais americanos em 38,15 milhões de toneladas. 

Para as exportações, o departamento também espera um aumento para 67,31 milhões de toneladas – lembrando que ontem o economista chefe do USDA, Seth Meyer, já havia adiantado que as exportações deste novo ano comercial dos EUA seria muito focado nas vendas externas do grão, principalmente para a China. Da safra 2020/21, a projeção das exportações é de 66,04 milhões de toneladas. 

A relação de estoque x consumo do milho é a mesma estimada para esta safra, de 10,3%, e o preço médio esperado pelo USDA é de US$ 4,20 por bushel, contra US$ 4,30 da safra 2020/21.

Por Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *