Webinar do Projeto Integra Brasil discute prevenção ao suicídio e automutilação entre jovens

Promovida pela Secretaria Nacional da Juventude do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), em parceria com a Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor (SNFDT) da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, a 1ª Jornada de Seminários do Projeto Integra Brasil realizou, nesta quinta-feira (24.09), o primeiro dos dois dias de webinares organizados para debater o tema “Dê um like para a vida”.

O objetivo dos encontros virtuais é, por meio de palestras e discussões envolvendo especialistas e gestores públicos, aprofundar a discussão em torno de um problema grave e que cada vez mais tem atingido crianças, adolescentes e jovens no Brasil: o suicídio e a automutilação. 

A webinar desta quinta contou com a participação de diversos representantes do Governo Federal, entre eles a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves; o secretário Nacional da SNFDT, Ronaldo Lima; o secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (SENAPRED) do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro Júnior; a secretária Nacional da Juventude, Emilly Coelho; a secretária Nacional da Família do MMFDH, Ângela Gandra; e a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Ribeiro. 

O evento também teve a participação do Gerente de Responsabilidade Social da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Diogo Netto; do psicólogo e idealizador do projeto Oxigênio, Dr. Sabino Dourado; e do administrador e consultor empresarial Canrobert Bueno, além do diretor de Futebol da SNFDT, Christiano Puppi, que mediou o encontro.

 

A ministra Damares fez uma analogia com o futebol para alertar sobre a gravidade do suicídio e automutilação no Brasil e no mundo e trouxe números estatísticos alarmantes.

Enquanto estávamos aqui conversando, a cada 40 segundo no mundo alguém se suicidou. Isso é jogar pesado contra a vida. No Brasil, a cada 46 minutos uma pessoa está se suicidando. A gente precisa virar esse jogo e tem que ser agora”

Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

“Enquanto estávamos aqui conversando, a cada 40 segundo no mundo alguém se suicidou. Isso é jogar pesado contra a vida. No Brasil, a cada 46 minutos uma pessoa está se suicidando. Temos que parar esse jogo. Infelizmente, a maioria daqueles que se foram nesse período em que estamos aqui realizando essa webinar eram jovens e adolescentes. E aqueles que não tiraram suas vidas estão se cortando e se automutilando. A gente precisa virar esse jogo e tem que ser agora”, afirmou Damares.

A ministra elogiou a ação conjunta de tantas secretarias em torno do tema no projeto Integra Brasil. “Iniciativas como essa, que envolvem o esporte, podem ser decisivas para a gente virar esse jogo imediatamente”.

O perigo das drogas

Damares ainda alertou que o uso de drogas tem um papel determinante no aumento de casos de suicídio. “Tem um jogador do lado de lá que joga pesado e joga sujo, que são as drogas. Temos que fazer esse enfrentamento como um time. Vamos ter que fazer um treinamento entre nós, combinar o jogo e mostrar que vamos vencer usando o esporte. Por meio do esporte podemos fazer muito e levar vida. Podemos tirar meninos e meninas da depressão. Podemos tirar adultos da tentativa do suicídio, da desistência da vida e dizer não ao suicídio e à automutilação. Há pesquisas que apontam que 20% dos nossos jovens e adolescentes estão se automutilando no Brasil. E porque estão se ferindo? Porque estão com dor na alma. Acho que com o esporte a gente pode aliviar muito a dor da alma desses meninos e meninas”, continuou a ministra.

Nesse sentido, o secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas apresentou em sua palestra a Política Nacional Sobre Drogas, a Nova Lei de Drogas e as Ações de Prevenção às Drogas e Tratamento de Dependência Química.

“É muito importante trabalharmos na área de prevenção ao suicídio, uma vez que, infelizmente, o Brasil nos últimos 15 anos tem enfrentado aumentos nas taxas de suicídio”, ressaltou Quirino Cordeiro Júnior.

“Por conta disso, as ações de enfrentamento a esse grave problema de saúde pública são muito importantes. Vale lembrar que para a nossa secretaria essa temática é relevante e nos toca ainda mais, já que o segundo maior fator de risco para alguém morrer por suicídio é a dependência química. A nossa secretaria vem realizando ações com o objetivo de ofertar estratégias mais efetivas na prevenção antidrogas e no cuidado e tratamento de pessoas com dependência química”, frisou o representante da SENAPRED.

Atividades físicas

Outros números relevantes foram trazidos pela secretária Nacional da Juventude. “É muito importante destacar que o fenômeno da violência autoprovocada, a ação suicida e o uso de drogas têm alcançado pessoas cada vez mais jovens. De acordo com o relatório Suicide in The world, emitido no ano passado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o suicídio é a segunda principal causa de morte entre as jovens meninas, de 15 a 29 anos, e a terceira causa entre meninos na mesma faixa etária. Os dados remetem à reflexão acerca da proteção da saúde mental de crianças, adolescentes e jovens”, alertou Emilly Coelho.

A secretária revelou também que o isolamento social decorrente da pandemia agravou a preocupação com esse cenário e disse que a atividade física é um aliado na prevenção ao suicídio e à automutilação. “Por muito tempo, o suicídio foi um assunto complicado e difícil de conversar. Mas é importante falar abertamente para que as pessoas procurem ajuda. Segundo pesquisa recente feita pela Secretaria Nacional da Juventude, 7 em cada 10 jovens relataram piora no estado emocional durante a pandemia. E entre os sentimentos estão ansiedade, impaciência, depressão, pânico. Sendo assim, há uma preocupação com o agravamento da saúde emocional, fazendo-se necessária ações de apoio à juventude. Uma dessas ações é incentivar que as pessoas façam atividades físicas, pois elas auxiliam na saúde mental e no bem-estar físico geral”.

O Papel da família

Para a secretária Nacional da Família, Ângela Gandra, a família é um ator fundamental na prevenção e no combate do problema.

“As famílias têm um papel fundamental no combate ao suicídio. A ministra Damares escolheu, como meta dos 100 dias, o combate à automutilação e ao suicídio porque havia uma demanda das famílias nesse sentido. Nós sabemos que na prevenção, tanto da automutilação quando do suicídio, a família tem um papel de protagonista decisivo, porque é a que primeiro pode notar os sintomas e perceber a trajetória infeliz para o suicídio. Por isso, a família pode estar na prevenção, primeiro fortalecendo os vínculos quando há mais comunicação na família e, depois, quando vamos atrás, de fato, das frustrações afetivas e de todos os problemas que ocorrem no relacionamento humano”, pontuou.

As palavras de Ângela Gandra foram reforçadas por Ronaldo Lima. “Falar sobre o suicídio nessa época de pandemia é muito importante. Podemos ajudar muitas pessoas, inclusive na nossa própria família. O suicídio é algo que agride muito o espírito e a tranquilidade de toda a família. Poucos de nós não temos na família ou conhecemos uma família onde haja um suicida. Ao término dessa webinar eu tenho certeza de que vamos mudar nossas concepções e estaremos mais atentos aos sinais e aos sintomas que podem levar aqueles que convivem conosco ou mesmo um familiar à depressão, que é uma das causas que levam ao suicídio”, frisou o secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor.

Diálogo e empatia

Psicólogo, Sabino Dourado Jr. fez uma palestra emocionante em que destacou a importância do diálogo e do papel que a família tem no fortalecimento de crianças, adolescentes e jovens.

Para ele, que já trabalhou com mais de 40 mil jovens e pais em suas palestras nas escolas, alguns pilares ajudam a fortalecer os laços com as crianças, adolescentes e jovens que, em última instância, podem frear o suicídio, a automutilação e a depressão. São eles: direcionamento, sensação de pertencimento, onde se fazem presentes a confiança e a empatia, o autoconhecimento, o acolhimento e, finalmente, o estímulo à resiliência.

Por último, a secretária Mayra Pinheiro trouxe a visão do Ministério da Saúde em relação ao suicídio e à automutilação. “A Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde é a secretaria que trabalha todas as ações de educação para a formação dos profissionais das 14 categorias de saúde do Brasil. Nós tivemos esse ano uma ideia inovadora. Pela primeira vez no Ministério da Saúde, em vez de preocupar somente em levar conhecimentos para formar profissionais de saúde, o ministério resolveu colocar como prioridade a educação de saúde para formar a população e para criar multiplicadores”, explicou.

“Em agosto, a gente lançou, junto com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e com o Ministério da Educação, um projeto de ações de defesa da vida. Esse projeto, inicialmente, é composto de quatro módulos e o primeiro módulo trata da prevenção do suicídio e da automutilação”, lembrou Mayra Pinheiro.

Segundo dia 

A 1ª Jornada de Seminários do Projeto Integra Brasil prossegue nesta sexta-feira (25.09), com mais uma webinar que ampliará a discussão sobre o tema debatido hoje.

O último dia de palestras contará novamente com a presença de Ronaldo Lima, Quirino Cordeiro Júnior, Emilly Coelho e Diogo Netto, mas terá novos palestrantes: Zila Sanchez, professora do Departamento de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina (EPM) e da UNIFESP; Maurício Cunha, da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente; o presidente da Endeleza Internacional, José Seleme; o diretor da Fundação Athletico Paranaense (FUNCAP), Roberto Bonnet; e a atleta juvenil da Escola Furacão, Quênia Kevin. 

A webinar desta sexta será transmitida pelo YouTube da Secretaria Especial do Esporte e pelo Facebook e Youtube do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (veja programação). Os participantes poderão interagir e tirar dúvidas. 

» Confira a programação completa do webinar desta sexta-feira (25.09) e os links para participar  

Histórico

Criado em 2019, o Integra Brasil tem como lema a frase “O futebol nos une” e é uma iniciativa da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e a Confederação Brasileira de Futebol. O projeto conta, ainda, com o apoio de diversos clubes de futebol, universidades e governos estaduais e municipais.

O Integra Brasil visa, usando o futebol como catalizador, sensibilizar e enfrentar violações de direitos humanos, ampliar o acesso e o alcance da prática esportiva no país, e também alertar para práticas danosas para a sociedade, como o uso abusivo do álcool e os perigos do consumo de drogas, entre outros. 

A 1ª Jornada de Seminários do Projeto Integra Brasil foi iniciada em junho com uma webinar promovida pela Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas – SENAPRED. Na ocasião, foi debatido o tema “Combate às drogas, com ênfase no público jovem e nas suas implicações para a saúde física, mental e emocional”.  

A segunda webinar da Jornada foi realizada em julho. Promovida pela Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, o evento debateu o tema “O Poder do Futebol”.  

Já a terceira webinar da Jornada, em agosto, foi promovida pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) e debateu o tema “Futebol livre de dopagem”.  

A programação da 1ª Jornada de Seminários do Projeto Integra Brasil prossegue com mais cinco rodadas de palestras virtuais, nos dias 15 e 29 de outubro, 12 e 26 de novembro, e 10 de dezembro, data do fim do projeto deste ano. 

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail imprensa@mdh.gov.br  

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania